Cenário de Star Wars, Plaza de España é um dos principais monumentos de Sevilha (Foto: Fabrício Giglio)
0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Dançarinas de flamenco dividem as atenções com homens vestidos de toureiros. Essa imagem pode parecer meio caricata, mas representa muito bem Sevilha, capital da Andaluzia, na Espanha. Arrisco, inclusive, a dizer que Sevilha é a Espanha em sua mais pura essência, já que o lugar consegue integrar todos os elementos que nos vêm à cabeça quando pensamos no país! Estive durante 3 dias na cidade, no finalzinho de fevereiro de 2018, e recomendo muito conhecer o destino. A cidade, além de ter uma vibe muito espanhola, é extremamente fofa! Confira minhas dicas do que vale a pena fazer e conhecer em Sevilha.

Imponente, grandiosa e apaixonante são apenas alguns dos adjetivos que podemos dar à cidade. Conhecer Sevilha é mergulhar na história e voltar alguns bons anos no passado, época em que a região era dominada pelos mouros. Como toda boa cidade histórica que se preze, Sevilha soube manter muito bem tudo isso, presenteando o turista com cultura e história de sobra.

Dançarinas de Flamenco na Plaza de España (Foto: Fabrício Giglio)

Se você busca resquícios da passagem dos mouros pelo país, Sevilha tem! Se você quer ter uma experiência autêntica num show de flamenco, Sevilha tem também. Se quiser conhecer construções belíssimas e mais contemporâneas, Sevilha também tem! Se você quer se aventurar pelos botecos e provar as melhores tapas espanhola, você está no lugar certo! Aliás, aqui, a regra é experimentar muito jamon serrano, chorizo e azeitonas. Tudo regado ao vinho Jerez, também produzido no sul do país.

Deixando o pecado da gula de lado, vale visitar o Real Alcázar, complexo de palácios de Sevilha. Sua construção data de 913 e nos remete à época do primeiro califa andaluz, Abd al-Rahman I. O lugar é tido como o palácio mais antigo de toda Europa. Impossível não ficar maravilhado com a beleza de sua arquitetura e a riqueza de detalhes de suas construções. Que tal aproveitar ainda para curtir bons momentos nos incríveis jardins daqui?! A entrada custa 11,50 euros.

Outro ponto turístico que recomendo muito é a Catedral de Sevilha. A gigantesca e imponente igreja é daquele tipo de construção que nos faz ficar de queixo caído. Para se ter uma ideia de seu tamanho: ela é a terceira maior catedral do mundo, só perdendo para a Catedral de St. Paul, em Londres, e o próprio Vaticano.

Construída entre de 1402 e 1506, a igreja foi erguida sob uma mesquita moura, que ficou em ruínas após o terremoto de 1356. Aqui, é possível ver o túmulo de Cristóvão Colombo, o equivalente a Pedro Alvares Cabral, só que espanhol. Também merece destaque o Pátios de las Naranjas, com seu jardim repletos de laranjeiras. Essa área a céu aberto era o local onde as festas e rituais aconteciam no tempo dos mouros. Preço para entrada na catedral: 8 euros por pessoa.

Pátio de laranjeiras e a Torre de la Giralda, na Catedral (Foto: Fabrício Giglio)

Anexo à Catedral está um dos principais cartões-postais da cidade: a Torre de la Giralda, minarete do século 12 e que hoje abriga os sinos da igreja. A partir da torre, é possível ter uma vista bem privilegiada de Sevilha. Sim, a subida é cansativa, mas vale muito o esforço. O ticket de entrada também custa 8 euros.

Sevilha vista a partir da Torre de la Giralda (Foto: Fabrício Giglio)

Apelidada assim por conta dos tons que adquire durante o pôr do sol, a Torre del Oro é outra parada obrigatória em Sevilha. Às margens do Rio Guadalquivir, já foi parte da muralha que, antigamente, era responsável por proteger a cidade. Também vale a pena deixar a preguiça de lado e encarar os vários lances de escada até o topo! Preço da entrada? 3 euros. Além da subida na torre, o ingresso dá direito à visita ao Museu Naval, localizado no interior da construção.

Torre del Oro é parada obrigatória (Foto: Fabrício Giglio)

Cenário para “Star Wars: Episódio II, o ataque dos clones”, a Plaza de España se destaca por sua arquitetura extravagante, com muitos azulejos coloridos. Um pouco mais contemporânea, sua construção foi finalizada em 1928. O responsável pelo monumento? Aníbal González. Aqui, cada área de sua construção presta uma homenagem a uma província espanhola. Não deixe de dar uma passadinha no Parque Maria Luísa, que fica ao lado da praça.

O Metropol Parasol é mais uma das construções mais novas que você deve visitar em Sevilha. O lugar teve suas obras concluídas em 2011 e foi apelidado pelos moradores locais de “Las Setas”, por causa de sua semelhança com cogumelos. Você pode contemplar a área do lado de fora ou subir na grande estrutura de madeira, para conhecer o monumento de cima, o que eu recomendo. Um detalhe: a construção, que custou uns bons euros, não é muito bem vista pelos sevillanos. Para subir, o ingresso custa 3 euros por pessoa.

Las Setas de Sevilha (Foto: Fabrício Giglio)

Segunda maior arena de touradas da Espanha, a La Maestranza também deve fazer parte do roteiro do turista que busca uma experiência mais cultural. Nesta Plaza de Toros, como chamam os locais, é possível conhecer um pouco mais sobre os hábitos e as histórias por trás das touradas, que já fazem parte da identidade do povo espanhol. Também está inclusa na entrada a visita ao museu onde estão objetos que pertenceram a toureiros famosos e artefatos que remetem às touradas. O passeio é feito num tour guiado e com Audio Guide pela arena e museu, tendo duração de cerca 50 minutos. Custa 8 euros.

Tem mais dicas e informações turísticas sobre a cidade?! Deixe nos comentários!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here